Veja 5 tendências para educação em 2023

Publicidade

As tendências para a educação em 2023 envolvem uso da tecnologia, estímulo à personalização do aprendizado de crianças e adolescentes e trabalho de habilidades emocionais, como, por exemplo, empatia.

Ao adotar tais tendências, professores e educadores levam aos estudantes oportunidades de ampliarem o seu conhecimento de forma mais rápida e eficaz. Além disso, os profissionais mostram que estão ligados às transformações do mundo.

Veja abaixo cinco tendências para a educação em 2023:

Adotar educação personalizada

Partindo da ideia de que cada aluno tem o seu próprio estilo e ritmo de aprendizagem, uma das principais tendências na educação é a diferenciação pedagógica.

Segundo Carolina Vieira, CEO da SIS Swiss International School no Brasil, os professores podem criar aulas personalizadas para os estudantes, adotando estratégias como:

  • Criar planos de aula personalizados

  • Oferecer feedback imediato

  • Tornar o ambiente de aprendizado mais envolvente e eficaz.

Usar a tecnologia       

Entre as tendências na educação para 2023, encontra-se usar cada vez mais a tecnologia em sala de aula. Entre as opções, estão inserir às crianças e adolescentes jogos educativos, aplicativos e brincadeiras de raciocínio lógico. 

Outra ideia, conforme Carolina Vieira, é que os pais e os educadores incluam a inteligência artificial em suas conversas com as crianças e as ensinem sobre como ela é usada em diferentes setores, como saúde e finanças.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Trabalhar habilidades socioemocionais                                                

Empatia, resiliência e autocontrole são exemplos de habilidades socioemocionais. Ajudar a desenvolver essas características nos estudantes pode fazer diferença na educação do futuro. 

“O papel da escola é dar ferramentas aos professores para que a educação socioemocional seja explorada ao longo da vida escolar. Ajudar o aluno a conquistar determinadas habilidades e competências é o objetivo principal de toda educação do futuro”, ressalta a CEO Carolina.

Inserir educação bilíngue

Estudos mostram que aprender uma língua estrangeira pode melhorar as funções cognitivas, como a memória e a capacidade de resolução de problemas.

Entre as vantagens de inserir a educação bilíngue, de acordo com Carolina Vieira, está que a exposição a diferentes culturas e perspectivas pode aumentar a empatia e a compreensão entre diferentes grupos de pessoas

Estimular práticas sustentáveis

Por fim, a última tendência para a educação em 2023 é que os professores estimulem os alunos a ter uma visão voltada às boas práticas sociais, ambientais e de governança (Environmental Social and Governance – ESG).         

Crédito da imagem:

(1) Shutterstock          

Por Silvia Tancredi

Jornalista