Siso Inflamado: causas, sintomas e tratamentos

Especialistas alertam que a inflamação não tratada pode evoluir para quadros de infecção generalizada, atingir outras partes do corpo e causar complicações sistêmicas, como endocardite, sepse e abscessos em outros órgãos.

Publicidade

O dente siso inflamado está associado a uma série de complicações de saúde bucal, sendo uma das ocorrências mais comuns em consultórios odontológicos. 

Isso porque a condição, que envolve a inflamação e possível infecção do dente e tecidos circundantes, pode causar desconfortos e complicações potencialmente graves. 

Pensando nisso, é fundamental compreender os perigos associados a um siso inflamado e reconhecer a importância de buscar atendimento odontológico adequado. 

Neste artigo, você encontrará respostas para os principais riscos envolvidos na inflamação dentária, entenderá a necessidade de procurar um especialista e conhecerá as melhores opções de tratamento. Confira!

O que é um siso inflamado?

Um siso inflamado ocorre quando há uma resposta do sistema imunológico do corpo a uma lesão, infecção ou irritação no dente. Isso acontece porque, na maioria das vezes, o siso não encontra espaço suficiente para erupcionar na boca, o que provoca atrito entre os dentes do entorno e a gengiva. 

Também conhecidos como terceiros molares, eles são os últimos dentes a se desenvolverem, geralmente entre os 15 e 25 anos, podendo não erupcionar em algumas pessoas. 

A inflamação pode afetar várias partes, como a polpa dentária, a gengiva, o osso circundante ou as estruturas de suporte. A partir daí, o paciente precisa lidar com a dor, inchaço e desconforto — o que exige uma intervenção odontológica para tratamento imediato.

Quais os sintomas de um siso inflamado?

É possível identificar se o siso está inflamado observando alguns sintomas típicos, como:

  • Dor ou desconforto na área do siso afetado;
  • Inchaço da gengiva ao redor do siso;
  • Vermelhidão ou sensibilidade na área afetada;
  • Dificuldade para abrir a boca completamente;
  • Mau hálito ou gosto desagradável na boca;
  • Dificuldade para mastigar ou engolir;
  • Dor de cabeça;
  • Linfonodos inchados no pescoço.

A depender da fase da inflamação, os sintomas podem surgir em maior ou menor número, assim como a sua intensidade. Por isso, o indicado é que, ao observar incômodos persistentes, o paciente procure um especialista.

Leia também: Principais remédios caseiros para dor de dente

É perigoso ficar com siso inflamado?

Sim, é perigoso ignorar um siso inflamado. Isso porque, caso o dente não seja tratado adequadamente, complicações podem surgir causando infecções graves que podem se espalhar para outras áreas da boca, pescoço e até mesmo para o resto do corpo, causando um abcesso. 

Além disso, a falta de tratamento resulta em:

  • Dano aos dentes adjacentes: já que o siso inflamado pode pressionar os dentes próximos a ele, causando deslocamento ou cárie dentária.
  • Impactação: quando um siso não tem espaço suficiente para erupcionar completamente na boca, ele pode ficar impactado, levando a problemas adicionais, como infecção e dor.
  • Complicações sistêmicas: nos casos graves, a infecção associada a um siso inflamado pode se espalhar para outras partes do corpo, causando complicações sistêmicas, como endocardite (infecção das válvulas cardíacas), sepse (infecção generalizada) ou até mesmo abscessos em outros órgãos.

Quais são as causas comuns de inflamação no siso?

A causa mais comum para a inflamação do siso é a falta de espaço para o dente ocupar a sua posição na arcada dentária.

Desse modo, ele costuma ficar “espremido” contra o dente adjacente ou o osso da mandíbula, o que pode levar à inflamação. Também existem outras causas, como:  

  • Infecção bacteriana: decorre do acúmulo de bactérias ao redor do dente siso, principalmente quando não existe espaço suficiente para a realização de uma higiene adequada. Assim, o acúmulo de bactérias leva à formação de placas e cáries, resultando na inflamação e infecções.
  • Irritação da gengiva: a partir do momento que o siso começa a “nascer” (erupcionar), a gengiva ao redor dele pode ficar irritada, o que pode deixar o siso inflamado, gerando desconforto.
  • Trauma: um trauma físico na área do dente siso, como mordidas acidentais ou pancadas na boca, pode causar inflamação dentária.
  • Pericoronarite: este é um termo usado para descrever a inflamação da gengiva ao redor do dente parcialmente irrompido. Isso ocorre quando a falta de espaço para o siso erupcionar completamente leva ao acúmulo de restos de alimentos e bactérias sob o tecido gengival, causando inflamação e infecção.
  • Cárie dentária: outro problema causado pela falta de espaço na arcada, a cárie ocorre quando o dente do siso, parcialmente erupcionado ou impactado, dificulta a higiene bucal ao redor dessa área. Assim, o acúmulo de bactérias e restos de alimento leva à formação de cáries, resultando em um siso inflamado.

Opções de tratamento para aliviar a dor causada por um siso inflamado

Quando o siso está inflamado, a melhor alternativa para cessar de vez as dores é procurar atendimento odontológico especializado. Contudo, nos casos em que o paciente se encontra impedido de ir a uma clínica odontológica imediatamente, é possível:

  • Ingerir analgésicos de venda livre: esses remédios podem ajudar a aliviar a dor e reduzir a inflamação. Ao utilizá-los, siga sempre as instruções de dosagem presentes na bula e consulte um médico se a dor persistir.
  • Enxaguantes bucais antissépticos: enxaguantes bucais que contêm ingredientes como clorexidina ou peróxido de hidrogênio ajudam a reduzir a quantidade de bactérias na boca, controlando a inflamação e a infecção.
  • Bochechos com água e sal: o enfermo pode bochechar suavemente, com água morna e sal, para reduzir a inflamação e aliviar o desconforto na área do dente do siso inflamado.
  • Analgésicos tópicos: gel ou pomada analgésica aplicada diretamente na área afetada aliviam a dor temporariamente.
  • Antibióticos: caso existam sinais de infecção, como inchaço significativo, vermelhidão ou pus ao redor do dente do siso, será necessária uma receita de antibióticos prescritos pelo dentista para tratar a infecção.

Como último recurso, especialmente se o siso estiver impactado, repetidamente inflamado ou causando complicações graves, o dentista pode recomendar a extração do dente. 

Felizmente, esse dente ocupa o final da arcada e sua retirada não afeta significativamente a função mastigatória e estética.

Quando é recomendada a retirada de um siso inflamado?

A retirada do siso inflamado é recomendada para situações complicadas, nas quais o dente pode colocar em risco a arcada dentária e a gengiva. 

Assim, a retirada ocorrerá primariamente se o dente estiver impactado, ou seja, não tiver espaço suficiente para erupcionar corretamente na boca, levando à dor, inflamação, infecção ou danos aos dentes adjacentes. 

Em segundo lugar, se o dente do siso estiver causando infecções recorrentes, mesmo após tratamento com antibióticos, danificando os dentes próximos, dificultando a higienização adequada ou causando dor persistente, a remoção  pode ser recomendada.

Quais são os cuidados necessários após a extração do siso inflamado?

Os pacientes que optaram pela extração do siso inflamado podem ter um pós-operatório tranquilo e rápido, desde que sigam as recomendações dos dentistas. Dentre os cuidados mais indicados, estão:

  • Pressão e compressão: o dentista, após a extração, deixa uma gaze sobre o local da retirada. Neste momento, siga a orientação à risca, mantendo a pressão por cerca de 30 a 45 minutos após o procedimento.
  • Evitar enxágues e cuspir: evite enxaguar a boca vigorosamente, cuspir ou usar canudos nas primeiras 48 horas após a extração, pois isso pode remover o coágulo de sangue que se forma no local da extração e levar a um problema conhecido como alveolite.
  • Alimentação: nos primeiros dias após a extração, opte por uma dieta macia e fria para evitar irritar o local da extração. Desse modo, é melhor evitar alimentos duros, quentes ou picantes que possam causar desconforto ou prejudicar a cicatrização.
  • Medicamentos: tome apenas os remédios prescritos pelo dentista, conforme as instruções para controlar a dor e prevenir infecções. Geralmente, analgésicos e antibióticos são indicados pelos especialistas, após a extração.
  • Higiene bucal: continue a higienizar a boca normalmente, mas evite escovar a área da extração nos primeiros dias. Em vez disso, enxágue suavemente com água após as refeições, para manter a área limpa.
  • Descanso e atividade física: evite atividades físicas extenuantes nos primeiros dias após a extração, para facilitar o processo de cicatrização. Nesses dias, descanse e evite inclinar-se ou deitar-se de forma que o sangue possa acumular na área da extração.

Seguindo esses cuidados pós-extração do siso e mantendo o acompanhamento agendado com o dentista para avaliação da cicatrização e remoção de pontos, o paciente fica livre do siso inflamado e pode voltar às atividades cotidianas em poucos dias.

Quer cuidar mais de você e da sua família? Conheça os planos odontológicos individuais e familiares da Unimed e tenha acesso aos melhores profissionais e consultórios do país!