o que é, causas e tratamento

A cárie radicular é ocasionada por uma infecção bacteriana, que envolve a raiz do dente. Conheça as causas e tratamentos desse problema.

Publicidade

A cárie é um problema dentário ocasionado por uma infecção bacteriana que compromete a estrutura do dente. Dependendo da sua localização e causa, esse problema é classificado em diferentes tipos. 

Um deles é a cárie radicular, condição marcada pela deterioração da superfície radicular dos dentes. Caso não seja tratado, esse problema pode comprometer a saúde bucal e a qualidade de vida das pessoas.

Segundo um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), estima-se que cerca de 16,7% dos adultos e 13,6% dos idosos brasileiros apresentam esse tipo de cárie.

Neste artigo, explicaremos as principais características da cárie radicular, abordando suas causas, sintomas, métodos de diagnóstico, opções de tratamento e dicas de prevenção. Continue a leitura!

O que é cárie radicular?

A cárie radicular é uma lesão caracterizada pelo comprometimento da raiz do dente, uma região mais suscetível a danos devido à menor densidade de esmalte.

Esse tipo de cárie se desenvolve quando a raiz, que normalmente está abaixo da linha da gengiva, fica exposta — condição que acontece devido ao processo de retração gengival

O problema ocorre porque a superfície da raiz não é protegida pelo esmalte dentário, que reveste a coroa, parte visível do dente. Afinal, em condições normais, essa superfície está sob a proteção da gengiva. 

Se algum fator provoca a exposição da raiz, ela perde a proteção da gengiva e continua sem o revestimento protetor do esmalte. Tornando-se, assim, mais suscetível a infecções bacterianas que causam a cárie. 

O que causa esse tipo de cárie dentária?

A cárie radicular é uma das consequências da retração gengival, processo que ocorre quando as gengivas se retraem e deixam as raízes expostas. Esse processo pode ser causado por vários fatores. 

Conheça os principais deles abaixo:

Processo de envelhecimento

A retração gengival é uma condição que normalmente acompanha o processo de envelhecimento. Ou seja, à medida que a pessoa envelhece, suas gengivas retraem e suas raízes dentárias ficam mais expostas. Esse processo ocorre naturalmente e aumenta as chances de desenvolvimento da cárie da raiz.

Má higiene bucal

Os cuidados diários de higiene bucal envolvem a escovação e o uso de fio dental regularmente após as refeições. Quem não adota esses cuidados promove o acúmulo de placa bacteriana nas superfícies dos dentes, incluindo nas raízes expostas. 

Com o tempo, essas bactérias provocam a corrosão da superfície radicular, causando o desenvolvimento de lesões. Por isso, a má higiene bucal é um dos fatores associados à retração da gengiva e à cárie de raiz. 

Alimentação inadequada

Assim como outras partes do corpo, a alimentação também impacta a saúde bucal. Afinal, ter uma dieta rica em carboidratos (açúcar) e substâncias ácidas, estimula o desgaste da raiz exposta. 

Isso cria as condições adequadas para a formação de placa bacteriana e o desenvolvimento de cáries. 

Redução da produção de saliva

Uma das funções da saliva é proteger a boca contra infecções bacterianas, incluindo as responsáveis pelo desenvolvimento da cárie dentária. 

Caso a produção normal de saliva seja reduzida, essa função é prejudicada, facilitando o desenvolvimento de cáries.

Essa redução pode ser resultado da interrupção ou diminuição do fluxo salivar, processo conhecido como xerostomia ou boca seca

Fatores de risco para cárie de raiz

Existem vários fatores que aumentam as chances de desenvolvimento de cárie na raiz do dente. Também conhecidos como fatores de risco, eles sinalizam a necessidade de aumentar os cuidados com medidas preventivas. 

Confira abaixo quais são esses fatores:

  • Tabagismo, já que isso aumenta os riscos de desenvolvimento de doenças periodontais;
  • Doenças periodontais não tratadas;
  • Diabetes, doença que normalmente enfraquece o sistema imunológico e pode desencadear inflamações na boca;
  • Uso de alguns medicamentos que causam boca seca;
  • Uso de próteses dentárias mal planejadas ou fabricadas incorretamente, dificultando a higiene bucal;
  • Dentes apinhados e desalinhados, o que dificulta a higienização.

Quais os sintomas da cárie radicular? 

Os sintomas desse tipo de cárie variam de acordo com o estágio e a extensão da lesão na raiz. Abaixo, listamos os principais sinais que indicam a existência desse problema bucal:

  • Retração gengival;
  • Aumento da sensibilidade nos dentes;
  • Dor ao mastigar;
  • Sensação de dente solto; 
  • Dor ao consumir alimentos ou bebidas quentes, frios ou açucarados;
  • Desconforto ao escovar os dentes;
  • Dor de dente constante e localizada;
  • Mudanças na coloração dos dentes, que podem apresentar manchas escuras;
  • Dor e inflamação na gengiva ao redor da raiz afetada.

Vale lembrar que esse tipo de cárie pode ser assintomático em alguns casos. Isso significa que nem sempre o problema causa sintomas, dificultando a identificação. 

Nesse caso, se a pessoa não faz consultas regulares ao dentista, a cárie tende a progredir e comprometer ainda mais a saúde do dente.

Como é feito o diagnóstico da cárie radicular?

O diagnóstico da cárie radicular deve ser realizado por um dentista. Para isso, o especialista deve avaliar os sintomas, o histórico de saúde e o exame clínico do paciente, ou seja, uma avaliação visual da cavidade oral. 

Além disso, normalmente o dentista também solicita a realização de radiografias dentárias, como radiografias periapicais. Esses exames facilitam a visualização da estrutura das raízes dos dentes e a proximidade de cáries.

O dentista usa os resultados de todos esses exames para determinar a presença, extensão e gravidade da cárie radicular. Com base nesse diagnóstico, o especialista pode recomendar um plano de tratamento conforme as necessidades e condições do paciente.

Como tratar a cárie radicular?

O tratamento da cárie de raiz do dente pode ser desafiador dependendo da localização, já que ela pode ser profunda e estar abaixo da linha da gengiva. Apesar disso, é possível tratar esse tipo de cárie com o apoio de diferentes opções de tratamento

A escolha entre eles depende da extensão do dano e da gravidade da condição. Dependendo do caso, o dentista pode até recomendar a combinação de diferentes técnicas para solucionar esse problema.

Confira abaixo as opções de tratamento mais utilizadas com essa finalidade.

Restauração dentária

A restauração, ou obturação dentária, é indicada quando a lesão da cárie pode ser removida sem contato direto com a gengiva ou próteses dentárias. Normalmente, essas condições são observadas quando a cárie ainda está em seu estágio inicial e não é tão profunda. 

Coroa dentária 

Nos casos em que a cárie já comprometeu significativamente a raiz do dente, o dentista pode recomendar a colocação de uma coroa dentária. 

Isso envolve a remoção da parte afetada do dente, que deve ser coberta por uma coroa em porcelana, resina ou outro material. Dessa forma, é possível restaurar a forma, função e aparência do dente.

Tratamento de canal

O tratamento de canal é indicado quando a cárie radicular atinge a polpa ou nervo do dente. Esse procedimento envolve a remoção da polpa inflamada e infectada, a limpeza do canal e o preenchimento de um material obturador. Após o tratamento, o dente é geralmente restaurado com uma coroa dentária.

Pino protético

A instalação do pino protético é indicada quando a cárie ocorre na raiz de dentes com canal tratado. Esse pino ajuda a restaurar a integridade estrutural do dente e prevenir o desenvolvimento de fraturas nas raízes dentárias durante a alimentação.

Cirurgia gengival

Quando a cavidade formada pela cárie se encontra abaixo da linha da gengiva, ela dificulta a realização de outros tratamentos, como a restauração dentária. 

Nesse caso, o dentista pode recomendar uma cirurgia gengival, como a gengivectomia ou a gengivoplastia, procedimentos que facilitam o acesso à raiz do dente cariado. 

Como prevenir a cárie radicular?

Investir em práticas ligadas à odontologia preventiva é a melhor estratégia para evitar cárie de raiz e cuidar da sua saúde bucal. 

Abaixo, listamos algumas dicas para prevenir esse problema:

  • Cuide da higiene bucal corretamente, sempre escovando os dentes e usando o fio dental após as refeições;
  • Mantenha uma alimentação saudável, evitando o consumo de alimentos e bebidas ácidos e com muito açúcar;
  • Pare de fumar para evitar doenças periodontais;
  • Trate problemas dentários, como cáries e doenças periodontais, o mais rápido possível para evitar a progressão para a cárie radicular;
  • Mantenha a diabete controlada, de acordo com as recomendações médicas;
  • Faça limpezas dentárias profissionais.

Além dessas estratégias, é fundamental fazer consultas regulares ao dentista para realizar exames preventivos. 

Isso facilita o diagnóstico e o tratamento precoce de quaisquer problemas dentários, inclusive as cáries na raiz do dente. Dessa forma, é possível prevenir e evitar a progressão da doença.

Vale lembrar que fazer essas consultas é mais fácil quando se tem o apoio de um bom plano odontológico, como a Unimed Odonto. Conheça nossos planos, faça uma cotação e comece a cuidar da sua saúde bucal!