Akira Toriyama: Dragon Ball foi inspirado em um clássico da literatura chinesa

Publicidade

Se você ligasse na Globo de manhã no início dos anos 2000, eram altas as chances de que você se deparasse com um episódio de Dragon Ball – mais especificamente, de Dragon Ball Z. A parte mais bem sucedida da saga foi responsável por apresentar os animes para muitas crianças brasileiras fãs da TV Globinho.

Dragon Ball foi criado em 1984 pelo autor japonês Akira Toriyama. O mangá (série de quadrinhos japoneses) acompanha a jornada de Son Goku, um jovem com rabo de macaco em busca das sete Esferas do Dragão, objetos mágicos que podem realizar qualquer desejo. Ao longo da série, ele enfrenta diversos inimigos, participa de torneios de artes marciais e protege a Terra de ameaças intergalácticas.

Toriyama morreu no dia 1° de março de 2024, aos 68, vítima de um hematoma subdural, que é um acúmulo de sangue entre o cérebro e o crânio. Sua morte só foi confirmada hoje (8), através de uma nota oficial divulgada pelo Bird Studio, estúdio de mangás fundado por ele em 1983.

“Lamentamos profundamente que ele estivesse entusiasmado com vários trabalhos em andamento”, disse o estúdio em uma nota oficial. “Ele tinha muito mais coisas para alcançar. No entanto, deixou muitos títulos de mangá e obras de arte para este mundo.”

Toriyama foi um dos autores de maior sucesso do gênero. O mangá de Dragon Ball teve 519 capítulos publicados na antologia semanal Weekly Shōnen Jump entre 1984 a 1995, e deu origem a uma franquia de grande sucesso. Com adaptações para diversas línguas, cinco animes para TV, mais de 20 filmes diferentes e uma vasta gama de videogames, Dragon Ball entrou para cultura popular e deixou uma marca no Oriente e no Ocidente.

Continua após a publicidade

As inspirações para Dragon Ball 

Apesar de vir do Japão, Dragon Ball foi inspirado em um dos romances mais importantes da literatura chinesa: Jornada ao Oeste, do escritor Wu Chengen. Ele foi publicado em 1592 e conta a viagem de um monge chamado Xuanzang para a Índia em busca de importantes escrituras budistas. Ele é acompanhado de três discípulos: Sun Wukong, Zhu Bajie e Sha Wujing.

Há um grande destaque para o personagem de Sun Wukong. Sete dos cem capítulos do livro são dedicados a contar sua história de origem – o que não é feito para os demais discípulos. Sun Wukong também é conhecido como Rei Macaco e, em japonês, como Son Goku.

Capa do volume 1 do mangá de Dragon Ball, na revista Shounen Weekly em 1985. (Amazon/Reprodução)

As semelhanças não param por aí. O Rei Macaco tem a habilidade de se transformar em 72 animais e objetos; mas, quando está na forma humana, sua cauda de macaco fica aparente. Sun Wukong também conseguia viajar pulando entre nuvens e tinha um bastão mágico como arma. De forma semelhante, Goku tem um rabo aparente, um bastão mágico e uma nuvem voadora – além de poder se transformar em Oozaru, um macaco gigante.

Outros personagens do mangá também são inspirados no clássico chinês e até a história tem suas similaridades – ambos os protagonistas fazem aliados em busca de um item sagrado.

Outra inspiração (essa um pouco inusitada) para Dragon Ball foram os filmes do ator hollywoodiano Jackie Chan

Depois do fim de sua bem-sucedida série de mangás “Dr.Slump”, Toriyama ponderava qual seria seu próximo trabalho. Seu editor na época sugeriu que ele tentasse fazer um mangá de kung-fu. Toriyama já disse que amava os filmes de Jackie Chan e que tinha assistido O Mestre Invencível (1978) dezenas de vezes.

Continua após a publicidade

Para Toriyama já estava claro, ele adaptaria para seus mangás o estilo das lutas e o aspecto cômico dos filmes de ação da estrela. Posteriormente, ele colocaria uma referência à Jackie Chan no anime ao fazer um de seus personagens competir em um torneio contra um personagem chamado “Jackie Chun”.

A influência do anime

Dragon Ball é responsável por popularizar o estilo shonen, atualmente um dos mais populares no Japão e no mundo. Esse estilo tem como público-alvo meninos adolescentes; artes marciais, esportes e fantasia são temas frequentes. As histórias geralmente são de aventura, com foco em cenas de ação, amizade, superação e desenvolvimento pessoal. 

A franquia colocou personagens e frases no imaginário popular – o ataque Kamehamehae e a forma Super Saiyan são dois conceitos que qualquer pessoa nascida nos anos 90 reconhece com facilidade. Dragon Ball é um dos grandes hits internacionais da cultura do Japão – sua fama e importância é tão grande que Goku foi escolhido como uns dos embaixadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021.

Continua após a publicidade

Com a morte de Akira Toriyama, vários internautas e artistas se juntaram para prestar homenagens – bem como as páginas da Turma da Mônica e do Cartoon Network. Artistas japoneses da indústria também relembraram o legado de Toriyama.

Continua após a publicidade

Compartilhe essa matéria via: